Congresso. O senador Ricardo Ferraço propôs mudança da idade penal para crimes graves

São Paulo. Levantamento do Instituto Datafolha divulgado nesta quarta-feira (3) pelo jornal “Folha de S. Paulo” mostra que o índice dos brasileiros que apoiam a redução da idade penal apenas para crimes graves cresceu nos últimos dois anos. De acordo com a pesquisa, que ouviu 2.765 pessoas em 192 cidades do país com 16 anos ou mais, o apoio a essa redução da maioridade penal apenas em situações específicas saltou de 26%, em 2015, para 36%, no ano passado.

A mudança da idade penal apenas para crimes graves foi proposta pelo senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES) em abril de 2016. O texto segue em análise na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania do Senado (CCJ).

Por outro lado, a parcela dos brasileiros a favor de que adolescentes de 16 e 17 anos sejam julgados como adultos – sem que o tipo de crime seja especificado na pesquisa – caiu de 87% em abril de 2015 para 84% em 2017.

Do total de entrevistados, apenas 14% é contra qualquer mudança da atual lei. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

Diferença regional. No recorte por região do país, o levantamento mostra que os nordestinos são os que menos defendem a diminuição da idade, com 81% que se declaram favoráveis. No Norte, o apoio soma 89%, empatados pela margem de erro com os habitantes da região Centro-Oeste, onde 88% aceitam a redução da maioridade penal.

Ainda de acordo com a pesquisa divulgada na quarta-feira, o apoio à redução da maior idade penal é maior entre a camada mais pobre da população.

Entre os que ganham acima de dez salários mínimos, o apoio à redução da maioridade penal soma 73%, contra 83% da parcela mais pobre da população, cuja renda média é de até dois salários.

Qual idade?

Mínima. Quando foram perguntados sobre qual deveria ser a idade mínima para alguém ir para a cadeia, 39% responderam de 16 a 17 anos; 30%, de 13 a 15 anos e 14%, de 18 a 21 anos.

Por crença

Sem religião. De acordo com o levantamento do Datafolha, os entrevistados que se declararam ateus são os que menos apoiam a redução da maioridade penal, mas, de qualquer forma, a maioria é a favor (65%) e os outros 35% disseram ser contra.

Católicos e evangélicos. O cenário é oposto entre os católicos. Cerca de 86% deles desejam a redução.

Entre evangélicos e espíritas, a mudança é aprovada por 84%.

 

http://www.matipoweb.com.br/wp-content/uploads/2018/01/image-11.jpghttp://www.matipoweb.com.br/wp-content/uploads/2018/01/image-11-150x150.jpgJose RobertoDestaqueGeraldatafolha,maioridade penal,Ricardo Ferraço,senadorSão Paulo. Levantamento do Instituto Datafolha divulgado nesta quarta-feira (3) pelo jornal “Folha de S. Paulo” mostra que o índice dos brasileiros que apoiam a redução da idade penal apenas para crimes graves cresceu nos últimos dois anos. De acordo com a pesquisa, que ouviu 2.765 pessoas em 192 cidades...