Vereador Gilmar da Cunha (Juquinha Chiclete) Convoca os demais vereadores a compor seus lugares para assim dar início aos trabalhos em mais uma reunião da Câmara Municipal iniciando com a oração do Pai e nosso.

já com a reunião iniciada e após os cumprimentos aos presentes ele então o presidente da Câmara iniciou com um questionamento em relação à festa que foi realizada em Padre Fialho , segundo eles estavam cobrando valor de R$ 2.500,00 para que a pessoa pudesse colocar uma barraca na rua durante a festa ali realizada.

Segundo ele uma situação complicada ele também disse que durante o período de fiscalização, questionou certo funcionário sobre esta cobrança e valor, ele disse com suas palavras estar devidamente autorizado a fazer esta cobrança, devido a uma promessa feita a ele ainda em campanha de que ele podia no caso cobrar este valor aos interessados.

E que esse dinheiro seria justamente para cobrir esta promessa. Segundo o vereador Juquinha chiclete essa cobrança é ilegal e eles cobram agora uma explicação por parte do executivo ou responsável para que ele possa assim explicar realmente de quem veio esta autorização, coisa triste já que os comentários que correm pela cidade e de que não há dinheiro para saúde e nem medicamentos, e este valores arrecadados com a cobrança  poderiam, Amenizar ajudando na saúde.

 

Então, o que Vereador Juquinha e os demais querem é justamente uma explicação por parte do responsável.

Um detalhe dias atrás os postos de saúde ficaram fechados durante alguns dias, e o comentário que estava circulando era de que o executivo ao ser procurado pelas pessoas com relação a medicamentos e consultas ele dizia que o legislativo, vereadores da oposição não estavam aprovando os seus projetos principalmente os que tratavam de recursos para saúde, mas em momento algum os vereadores deixaram de aprovar os projetos apresentados e que beneficiam a população principalmente na área de saúde.

Ainda segundo o vereador Romário, o executivo em momento algum durante estes nove meses, sequer apresentou ao plenário um projeto de calçamento de ruas na cidade, alguns projetos apresentados na câmera, poucos na realidade foram colocados em execução.

Romário  também falou sobre a apresentação de emendas e cobranças feitas, e que suas emendas e emendas dos demais vereadores apresentadas ao poder executivo não tem sido atendidas a impressão e de que legislativo só sirva para aprovação de projetos  do executivo e de seus interesses.

Primeiramente a aprovação dos vereadores é de suma importância para execução de obras e melhorias na saúde na educação e outros serviços no município.

Os vereadores que compõe a maioria na casa disseram estar sim dispostos para votar projetos que realmente trazem benefícios para a população, outro questionamento levantado pelo vereador Levi diz o seguinte, segundo ele nas promoções de festas e eventos, nunca se fala no apoio da Câmara Municipal apenas Prefeitura Municipal, e que eles gostariam de ver citado o apoio da Câmara também nestas propagandas, porque a câmera Municipal ela tem um papel importantíssimo junto ao executivo, tudo passa primeiramente pelo legislativo, então este é o nosso pedido, os vereadores também da bancada do executivo  concordam com esta solicitação  e a levaram ao conhecimento do executivo.

Uma senhora presente na reunião nos chamou perguntando sobre o que iriam tratar nesta reunião após explicar a ela, ela disse que foi a esta reunião porque precisava de um certo medicamento do qual ela não conseguia comprar, e que ela procurou o executivo e a resposta que deram a ela era de que os vereadores não estavam liberando recursos para a saúde e por isso não havia medicamentos nos postos de saúde do município , segundo ela por isso resolveu ir a esta reunião para obter uma resposta dessa situação, e ao sair da reunião e ouvir as palavras ditas pelo vereador Romário pode então entender a real situação que município esta vivendo, ele não precisava mentir, mas apenas falar a verdade não tem , falta recurso eu daria um jeito e compraria esse medicamento, mas não preferiu mentir para mim.

Romário  deixou claro que esta situação é uma situação constrangedora e que denigre a imagem e o trabalho dos vereadores, por que contraria tudo aquilo que eles vêm fazendo e que nesses nove meses de gestão nenhum dos projetos apresentados deixaram de serem aprovados por eles, projetos que beneficiam a população, existem projetos que devem ser pedido vista para uma melhor análise, ver quais benefícios vão trazer esses projetos à população.

 

O vereador Osvaldino disse que a mais ou menos um ano e meio o Hospital está com aparelho de fazer exame de mama sem funcionar, o reparo deste aparelho ajudaria muitíssimo as mulheres principalmente este mês que nós estamos vivendo agora, mês outubro rosa, pensar nesta situação, pois muitas mulheres serão beneficiadas com os exames feitos neste aparelho.

Vereador Romário, Juquinha, Levi e Roberto também falaram dar uma importância que deveria ser dada a saúde, já que foram realizadas três festas no município, e agora já tem mais uma sendo preparada.

Deve sim fazer festas , mas não esquecendo que faltam recursos para saúde e outros serviços básicos , quando falta recurso da Saúde jogam a culpa nos vereadores a culpa é sempre dos vereadores salientou Romário.

Esgoto

Outra situação de complicada para nos população é em relação à implantação do tratamento de esgoto no município. O projeto apresentado pelo prefeito falava que os valores tratados na cobrança seria mais menos 50% acrescentados nas faturas, referente ao pagamento da taxa de esgoto do município, porém os vereadores participaram de uma reunião em Belo Horizonte na sede da Copasa e ficou confirmado que esse valor seria de 92% podendo este valor ultrapassar 100% outra coisa esse valor seria cobrado já nas contas mensais, um valor altíssimo porque tem pessoas que pagam o valor de R$20,00 e R$30,00, mas tem pessoas que pagam R$100,00 R$150,00 ou mais, uma pessoa que paga 200 ele vai pagar aproximadamente 400,00. Romário, Levi, Osvaldino, Roberto Dudu, eles disseram que este valor pesara e muito no orçamento de quem ganha pouco. Essa porcentagem nas contas de água será cobrada mensalmente todos os meses.

Existem municípios aí por perto onde há tratamento de esgoto, porem a tacha cobrada, ela varia entre R$ 17,00 sendo muito difícil ultrapassar este valor. Agora imagina Matipó COPASA cobrando 92% a mais na sua conta de água, é complicado já que estamos vivendo em um país aonde a economia vai de mal a pior, a corrupção tomando conta, falta de emprego e agora um aumento deste.

O que os vereadores sugeriram é que esta situação seja decidida em uma audiência pública para que o povo Decida, eles vão decidir junto com o povo. No meu entender acho que a população ela deve ser preparada deve ser mostrado à situação levado até eles, o valor que realmente será cobrado junto a sua conta de água assim que aprovado.

Nós todos devemos participar desta audiência publica, exercer o nosso direito, porque esse valor vai pesar e é justamente no bolso de cada um de nós.

Com certeza este valor vai pesar muito no bolso das pessoas mais carentes do município, por isso a necessidade da participação da população nestas reuniões porque você participando destas reuniões você estará exercendo o seu direito que é acompanhar e fiscalizar o trabalho do Legislativo e de seus vereadores.

Os questionamentos levantados nesta reunião o vereador Fernandão se comprometeu a levá-los a presença do prefeito Valter Mageste.

Esta reunião foi marcada pela presença de nove vereadores são eles: Juquinha (presidente da casa) Romário, Roberto, Levi, Osvaldino, Adão Ricardo, Fernandão, Rita e Pituxinha.

http://www.matipoweb.com.br/wp-content/uploads/2017/09/camara-matipo.jpghttp://www.matipoweb.com.br/wp-content/uploads/2017/09/camara-matipo-150x150.jpgJose RobertoDestaquePolíticaCâmara Municipal de Matipó,ReuniãoVereador Gilmar da Cunha (Juquinha Chiclete) Convoca os demais vereadores a compor seus lugares para assim dar início aos trabalhos em mais uma reunião da Câmara Municipal iniciando com a oração do Pai e nosso. já com a reunião iniciada e após os cumprimentos aos presentes ele então o presidente...