Homem passa mal em frente a UPAQuem vê um homem passando mal em plena área hospitalar espera que o socorro não irá demorar, devido à quantidade de profissionais da área de saúde que circulam no local. Porém, de acordo com o relato da empresária Daniela Rocha, um homem de 49 anos teve atendimento negado em frente a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) no bairro Santa Efigênia, na última quarta-feira (5).

Em conversa com a reportagem de O TEMPO, ela contou que acabava de sair de uma consulta na região, quando viu o morador de rua passando mal e correu para pedir socorro aos enfermeiros da Unidade. De acordo com a empresária, uma enfermeira que não quis se identificar disse que o atendimento era de responsabilidade do Samu, uma vez que o paciente não tinha dado entrada na UPA. Enquanto ela buscava ajuda, outras pessoas entravam em contato com as equipes de resgate.

Diante da demora do socorro, Daniela voltou a UPA. “Na primeira vez que fui lá estava tranquila, mas quando retornei estava mais alterada e discuti com os enfermeiros que estavam lá. A equipe disse que não poderia sair para prestar atendimento”, relatou.

O homem só foi socorrido quando o Samu chegou. Ele foi levado para o Hospital João XXIII para realizar exames de imagem.

Protocolo

A Secretaria Municipal de Saúde informou que casos de remoção e atendimento em vias públicas devem ser realizados pela equipe do Samu, que segue protocolo específico para estas situações.

Por meio da assessoria de imprensa, a secretaria informou que o Samu recebeu o chamado para atender o homem na rua Ceará, no quarteirão acima da UPA Centro-Sul. Ao chegar no local, os socorristas constataram que o paciente havia sofrido uma queda, apresentava dor cervical e confusão mental. A SMSA afirmou que em casos de acidentes em vias públicas, o socorro deve ser feito pelo Samu.

 

Jornal O Tempo

http://www.matipoweb.com.br/wp-content/uploads/2017/04/image-16-1.jpghttp://www.matipoweb.com.br/wp-content/uploads/2017/04/image-16-1-150x150.jpgJose RobertoNotíciasQuem vê um homem passando mal em plena área hospitalar espera que o socorro não irá demorar, devido à quantidade de profissionais da área de saúde que circulam no local. Porém, de acordo com o relato da empresária Daniela Rocha, um homem de 49 anos teve atendimento negado em...